18 de jan de 2009

Da carência amorosa...


"Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato...Ou toca, ou não toca."

"E se me achar esquisita, respeite também. Até eu fui obrigada a me respeitar."


"Os fatos são sonoros. O que importa são os silêncios por trás deles"

""E de tal modo haviam se disposto as coisas que o amor doloroso lhe pareceu felicidade."
(Clarice Linspector)


"Eu quero um colo, um berço, um
braço quente em torno ao meu pescoço
E uma voz que cante baixo e pareça querer me fazer chorar
Eu quero um calor no inverno
Um extravio morno da minha consciência
E depois em som
Um sonho calmo
Um espaço enorme
Como a lua rodando entre as estrelas "

(Fernando Pessoa)