17 de fev de 2011

Da mulher que dormia sozinha na cama

Uma dica profunda, visceral e secular, que merece ser divulgada, advinda do maior conquistador de todo o Oriente: o sultão árabe Aymoré, provedor e amante de 20 esposas, além de muito caliente e viril: NUNCA DEIXE SUA MULHER DORMIR SOZINHA NA CAMA POR TRÊS NOITES SEGUIDAS.


"Onde aprender a odiar para não morrer de amor?" (Clarice Linspector)

7 de fev de 2011

Do superamor


Pra você guardei o amor
Que nunca soube dar
O amor que tive e vi sem me deixar
Sentir sem conseguir provar
Sem entregar
E repartir

Pra você guardei o amor
Que sempre quis mostrar
O amor que vive em mim vem visitar
Sorrir, vem colorir solar
Vem esquentar
E permitir

Quem acolher o que ele tem e traz
Quem entender o que ele diz
No giz do gesto o jeito pronto
Do piscar dos cílios
Que o convite do silêncio
Exibe em cada olhar

Guardei
Sem ter porque
Nem por razão
Ou coisa outra qualquer
Além de não saber como fazer
Pra ter um jeito meu de me mostrar

Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

Pra você guardei o amor
Que aprendi vem dos meus pais
O amor que tive e recebi
E hoje posso dar livre e feliz
Céu cheiro e ar na cor que o arco-íris
Risca ao levitar

Vou nascer de novo
Lápis, edifício, tevere, ponte
Desenhar no seu quadril
Meus lábios beijam signos feito sinos
Trilho a infância, terço o berço
Do seu lar

(Pra você guardei o amor - Nando Reis)

Lira dos 25

A Dani
Continua sem tempo. Tem olheiras. Tá de regime. Acostumou a dormir 4 horas por dia. Tá com o cabelo comprido. Tem um filho lindo. Está feliz. Tem unhas cor de melancia. Arruma a casa quando dá. Não tem saco pra fazer comida. Tá entediada. Voltou a trabalhar. Tem preguiça. Quer mudar de ramo. Ama o que faz. Quer se formar. Sente falta de dançar. Aprendeu a fazer papinha. Conseguiu ir ao cinema com o Pedro. Boceja sempre. Descobriu o instinto materno. Precisa viajar. Tá no ócio criativo. Ficou com pouquíssimos amigos. Estreitou laços com a família. Fez 25 anos. Agora usa creme anti rugas.

A Dani disse ontem

A Dani ficou triste
A Dani também leu
A Dani não existe

É A Dani insiste

A Dani não consegue
A Dani inventou
Ela também merece

A Dani é azeda
Mas é doce quando é doce
A Dani é azeda
Mas muito doce quando é doce

A Dani nada sabe
A Dani sempre canta
A Dani me enrola
A Dani me encanta

A Dani se pintou
A Dani não limpou
A Dani que escreveu
A Dani se esqueceu

Foi A Dani que fez
Foi A Dani que foi
Foi A Dani em fá
Foi A Dani, foi

A Dani ama
A Dani odeia
A Dani sonha
A Dani canta

(adaptação de A Ana - Ana Cañas)