4 de mai de 2009

Quem deixou a segurança do seu mundo por amor...



Ele, que em tão pouco tempo virou uma das razões do meu viver.
Ele, que veio me confidenciar que o verdadeiro amor existe.
Que tem olhos caídos que quando me olham me fazem estremecer inteira.
Olhos que franzem com o nariz quando ele ri.
Ele, que sempre diz que tudo vai dar certo quando o caos se aproxima e se faz de seguro pra me deixar segura.
Que me dá flores pelo menos a cada duas semanas.
Ele, que com pequenas ou grandes ações diz de muitos modos: tô do seu lado.
Tem um coração bonito estampado na testa e nos olhos.
E tem um brinde pequeno de olhos verdes que eu adoro.
Ele, o único que me ilumina.
Ele, que adoro contemplar quando está no computador ou falando no telefone.
Que cisma em competir nas artes marciais, e me deixa quase infartando de preocupação.
Ele, que deu outro sentido às noites, quando me fez sentir verdadeiramente mulher,
outro sentido à vida quando me fez acreditar que o amor era possível.
Mas o amor inteiro, feliz, satisfeito.
Não o amor que tapa buracos tentando justificar:
"ahhhhhh ele não me satisfaz aqui, mas tem aquela outra coisa que faz com que valha a pena"
Não.
É um amor real, completo, inteiro.
E por mais que nos chamem de loucos, sabemos que a realidade real é a da felicidade.
Poderia ficar aqui discursando sobre o que ele é pra mim, e falar dos defeitos toleráveis, mas tem coisas que não se define, se sente.
Nunca pensei, mas esse amor mágico, de filmes é possível.
Eu também fazia parte do time dos descrentes da felicidade e do amor,
até que ele apareceu.
E agora só conto os dias pra oficialmente tê-lo de vez na minha vida.