16 de nov de 2009

Num doce tom de violeta

Não que estivesse triste,só não sentia mais nada
as pessoas falam coisas, e por trás do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem há o que são e nem sempre se mostra.
A cada dia, viver me esmaga com mais força.
A única magia que existe é estarmos vivos e não entendermos nada disso.A única magia que existe é a nossa incompreensão.
Mas sempre me pergunto por que, raios, a gente tem que partir. Voltar, depois, quase impossível
Mudei muito, e não preciso que acreditem na minha mudança para que eu tenha mudado
E, de qualquer forma, às cegas, às tontas, tenho feito o que acredito, do jeito talvez torto que sei fazer
Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver
tudo já passou e minha vida não passa de um ontem não resolvido, bom isso. E idiota. E inútil.
A verdade é que todos vão te machucar, você é quem deve decidir por quem vale a pena sofrer
não me venha com essa história de atraiçoamos-todos-os-nossos-ideais, nunca tive porra de ideal nenhum, só queria era salvar a minha, ,veja só que coisa mais individualista elitista, capitalista, só queria ser feliz, cara(...)
as pessoas suportam tudo, as pessoas às vezes procuram exatamente o que será capaz de doer ainda mais fundo
Mas a mim não importava o que se fora, queria o passo à frente...
(Caio Fernando Abreu)