7 de jun de 2012

De tudo que não foi
que não devesse ter sido
Agradeço
por ter sumido no vento
Ao relento ter ficado
E deixar ir embora o que
sempre devia ter ido
Só você não viu
o samba que deu
o poema que nasceu
a lágrima que floresceu
a dor que cresceu
aquilo que não era eu
Agradeço
tão feliz que sou
livre estive pra encontrar o que era meu
e das linhas que você não leu
só tenho a devorar
o gosto de passado
que esqueço
e enalteço
por ter sido o caminho
traçado pra chegar ao meu verdadeiro ninho.
De aurora e estrela cadente que você não viu passar
eu engoli cada uma
engoli a aurora inteira
e de inocente besteira você julgava o meu amor
amor mesmo encontrei depois
amor que acendeu o riso
iluminou estrelas apagadas
achou a verdade em mim
do que era de mim
e fez de mim brotar mais amor
te agradeço.
Tão livre pra ser quem eu sou
Tão livre pra viver de amor.
(D.Z)

http://www.youtube.com/watch?v=TlNNIL6_P5I