14 de jan de 2010

Do baú

Tenho alguns anos. Passei por algumas coisas, apesar dos poucos anos. A vida passa por mim a cada dia. Estou nos 23. Vi coisas. Derramei lágrimas e abri sorrisos. Mudo um pouco ou mudo muito. Troquei a preferência de reticências por pontos. Trago um milagre dentro de mim. Tenho rancores, não muitos, alguns. Saudade da infância tenho todo o dia. Meus seios cresceram e ganharam majestade. Lembranças me saudam vez ou outra, mando lembranças de lembrança, mas nunca saberei se chegam. Tenho livros novos fechados. Há um Neruda a minha espera. Especificamente hoje sinto uma fome insaciável. Faço planos para o futuro a toda hora. Tenho preguiça do presente.
Me comovo com as desgraças e com o descuido com o planeta. Queria estudar mais o português. Sinto falta de dançar. Espero aprender mais sobre tarô, culinária, música, astronomia e psicologia. Gosto de música e vestidos de tempos antigos. Gosto de música e vestidos folclóricos. Sonho muito. Geralmente me lembro dos sonhos. Tenho muitos sapatos mas gostaria de ter mais do que tenho. Sou muito saudável. Acredito muito em Deus. Não gosto de água fria nem no calor. Troquei Lenine por Maria Gadú ultimamente. Amei muito. Outras vezes nem tanto. Amo muito. Aproveitei muitas noites com os amigos em diversão "do bem". Hoje também sou dona de casa. Amo meu trabalho. Vivo de arte. Às vezes não dá, mas mesmo assim vivo. Acredito em coisas que nunca vi. Geralmente não acredito naquilo em que não vejo. Queria ter mais tempo pros meus amigos. Queria usar ponto final em coisas que deixei pra trás. Queria usar ponto final em coisas que me deixaram pra trás. Choro com filmes. Adoro animais. Detesto pombos. Sei que sou boa no que faço, mas 10 minutos são suficientes pra eu mudar de idéia. Tenho medo da morte dos meus pais e das pessoas que amo. Duvido muito da vida. Creio em milagres. Dizem que tenho um gênio muito forte. Contudo, dizem que sou inteligente. Gosto de apreciar estrelas. Me desespero fácil. Tenho muita fé. Só gosto de roupas que deixem minhas pernas de fora. Adoro cachecóis no inverno. E óculos escuros. Me entrego aos livros despudoradamente, mas só quando são suficientemente atraentes. Sempre tenho a sensação que não uso 1/3 do meu vocabulário. Existem muitas coisas que não vou esquecer nunca.Sei tanto sobre o outro como não sei de mim.